Hoje é um dia especial — vou entrevistar a Giselli Serra.  É ela quem me ajuda desde o começo  do blog 123 Dinheiro, escrevendo os artigos comigo.

Tive a curiosidade de saber mais sobre o trabalho dela e resolvi convidá-la para nos contar sobre sua história e experiência como redatora freelancer

 

Olá Giselli. Você conhece o blog 123 Dinheiro muito bem! Mas, você pode se apresentar para os leitores?

Olá. Meu nome é Giselli Serra, sou redatora freelancer e levo a sério a tarefa de escrever textos que realmente ajudem os leitores.

A carreira de redatora web me rendeu bons frutos até aqui e hoje uso minha experiência para ajudar quem está começando, por meio do meu blog pessoal.

Também sou apaixonada por livros e filmes de terror, amo ir à praia e me divertir com meus filhos (um humano e duas peludas).

 

Há quanto tempo você escreve para a web?

Desde 2016. Comecei oferecendo meus serviços em uma plataforma bastante conhecida, a Workana.

Você tem uma formação particular? Qual?

Concluí o bacharelado em História na Universidade Federal Fluminense. Durante a graduação fui bolsista de iniciação científica do CNPQ e pensava em seguir a carreira acadêmica. 

Embora uma coisa pareça não ter muito a ver com a outra, a formação em História me ajuda no trabalho como redatora.

Afinal, para produzir conteúdos de qualidade para a internet é preciso ter boas habilidades de pesquisa e saber escolher fontes confiáveis.

Por outro lado, a escrita para sites e blogs é bem diferente da escrita acadêmica, além de exigir conhecimentos em áreas como SEO e storytelling.

Então tive que buscar essa formação mais específica em cursos e certificações.

Como chegou a ideia de ser uma redatora?

Olha, pode parecer clichê, mas, foi por acaso. Depois de concluir a graduação, em 2009, optei por dar um tempo nos estudos, até porque meu filho ainda era um bebezinho (ele foi na minha formatura da faculdade, com apenas 4 meses).

Trabalhei por alguns anos com artesanato e instrumentos musicais, porém, não me sentia realizada nem tinha um retorno financeiro satisfatório com o negócio.

Em 2016 comecei a pesquisar sobre oportunidades de trabalho pela internet e consegui uma vaga em uma empresa de transcrição de áudio.

Foi nessa época que conheci as plataformas de trabalho freelancer e veio a ideia de oferecer serviços de revisão de trabalhos acadêmicos e traduções na Workana.

Como notei que sempre havia muitos projetos de escrita de artigos na plataforma, um dia resolvi me candidatar a um desses projetos. 

Consegui o job e ganhei meus primeiros R$ 20 como redatora…

Desde então vim me aperfeiçoando e hoje em dia consigo viver exclusivamente da escrita, sem depender de plataformas.

O que você gosta no seu trabalho?

Ganhar a vida com minhas habilidades de pesquisa e escrita é incréviel, até porque sempre amei ler e escrever desdes criança.

Também gosto dos desafios que surgem a cada dia, como manter o interesse do leitor e transmitir as ideias com o máximo de clareza possível, mesmo quando o assunto é complexo.

Tem ainda a flexibilidade de horários que a profissão me dá, além de proporcionar uma renda boa.

O que você não gosta?

Olha, não é exatamente “algo que eu não goste”, e sim uma questão que prejudica o mercado de redatores freelancers, inclusive, já falei sobre isso no meu blog.

Ocorre uma certa banalização do trabalho de redator, até por ser uma carreira que não exige formação específica nem experiência.

O problema não é ter muitos redatores no mercado, e sim “profissionais” que desvalorizam o setor, cobrando preços extremamente baixos…

Na verdade, isso não me afeta diretamente hoje em dia, porque já estou há bastante tempo na área, mas, fico triste quando o vejo o conteúdo ser tratado como mercadoria barata.

Você como blogueiro, Steven, conhece bem a importância do conteúdo de qualidade para ter sucesso na internet. O 123 Dinheiro está aí como prova!

Você pode falar sobre o salário de um redator?

Bem, eu trabalho por conta própria como freelancer, sou MEI, então não tenho um salário fixo, como a maioria dos redatores.

O jeito mais comum de precificar os textos é por palavra, numa faixa média entre 6 e 15 centavos (por palavra).

Eu, por exemplo, costumo cobrar a partir de 10 centavos por palavra em artigos para blog.

A renda mensal vai depender também de quanto o redator consegue produzir por dia, além da capacidade de captar clientes, claro.

Você tem alguma dica para quem quer se tornar redator?

A primeira dica é ler o artigo que temos aqui no blog sobre o tema.

Um bom redator precisa dominar as particularidades da escrita para a web, além ter pelo menos conhecimentos básicos de SEO, escrita criativa, storytelling e copywriting.

Também é interessante escolher um nicho, ou seja, um tema principal (saúde, finanças ou turismo, por exemplo). Dá para atuar em mais de um nicho, claro.

Por último, é preciso investir no próprio marketing e na captação de clientes diretos, para não ficar refém de plataformas.

Agradeço pelo espaço, Steven, fico super feliz em ver o crescimento do blog e espero continuar colaborando com o 123 Dinheiro por muito tempo!

[Total: 3   Average: 5/5]
0 Compart.
Compartilhar
Pin
Twittar
Compartilhar